Porque é preciso contrariar a tristeza geral

Deixo um poema já antigo e publicado num dos meus livros, mas que continua válido como uma declaração de princípios. Façam o favor de se servir e…bom proveito.

Hei-de comer a alegria às dentadas.
De manhã saboreá-la-ei
lentamente
degustando
e o seu gosto inebriante
desfar-se-á na boca e espalhar-se-á
por todo o corpo
com o gosto das cores das penas de um pavão.
Cintilante.

Dar-lhe-ei dentadas
até a fazer rir às gargalhadas
com cócegas
e finalmente toda minha
e de todos
repô-la-ei, inteira
e esfusiante.

PAULINO, Conceição.1993. As Tarefas Transparentes. Lisboa: Sol XXI: 18

Photobucket

1 Comment on Porque é preciso contrariar a tristeza geral

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*