O Webjornalismo português

Achei muita piada ao que o Paulo Querido disse no seu blog a propósito do jornalismo português, no ramo da web. Todos sabem que a web tem dado cartas no jornalismo, muita gente deve ter deixado de comprar jornais porque tem a informação de borla nos sites gratuitamente, no entanto há coisas que não deviam ser toleradas, mas como ainda não há inspectores, o Paulo (jornalista de profissão) fez o favor de clarificar o que muitos de nós mais atentos vemos nos sites de informação, os grandes portais de notícias.

http://img511.imageshack.us/img511/3576/jornalismoonline.gif

Aqui ficam os Dez Mandamentos do Webjornalismo em Portugal:

1. Não linkarás;
2. Só referirás blogs de pessoas conhecidas offline;
3. Em caso de sucesso de alguma iniciativa tua, farás alarde de que «é a 1ª vez que»;
4. Quando picares notícia com mais de 3 dias, dirás «ontem»;
5. Todo o noticiário sobre o estrangeiro não terá fontes;
6. Se usares meios multimédia, tentarás, por todos as vias, que não possam ser republicados/citados directamente;
7. Em horário de maior audiencia, colocarás anuncio pop-up a impedir a visualização do teu trabalho;
8. Para os teus leitores te contactarem usa email do webmaster seguido do fax;
9. Numa peça mais chamativa ou longa, publica só 1º parágrafo e acrescenta «Continue a ler na edição impressa»;
10. Usarás o copy/paste com moderação e assinarás por baixo como se fosse teu (a sugestão adicional).

Excelente ver jornalistas a criticarem formas de trabalho de outros colegas. Acho que faz muita falta isto em Portugal. Não devemos ser só nós a alertar para os erros deste tipo de entidades. Quem trabalha nelas também deve de andar atento.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*