As Leis do Jardim

O Alberto João Jardim tem uma lei nova na Madeira, que passo a citar:

Apenas 20 trabalhadores extra-comunitários podem ser contratados na Madeira e só no caso de não aparecerem candidatos portugueses ou comunitários. «Primeiro defendo os da casa», diz Jardim

Eu acho que se faltasse pão na boca do senhor Jardim e ele tivesse que ir trabalhar para um país que fosse ditado assim, e ele ficasse sem vaga, acho que ele não ia gostar. Pensei que fossemos todos seres humanos e tivéssemos todos as mesmas igualdades. Mas isso sou eu que acho. Qual a opinião do leitor sobre isto?

http://cache01.stormap.sapo.pt/fotostore02/fotos//8c/61/b7/2751795_FlGHU.jpeg

3 Comments on As Leis do Jardim

  1. Concordo com esta medida puramente por um caso.
    Não gostava de viver numa zona fechada, com muito emprego, e ver os meus vizinhos e a minha familia, sem trabalho, porque eram contratadas pessoas de fora.

    Dito isto, não é rascismo ou fascismo a razão que leva alguém a tomar uma atitude deste género, trata-se apenas de defender aqueles que tornaram a vida do Autarca aquilo que é. Esta medida foi o minimo que ele podia fazer por essas pessoas.

    Além disso, uma pessoa que não tenha nada, e queira emigrar, a Madeira não será o local para onde essas pessoas vão. Muito pelo contrário.
    E caso não saibam, são portugueses que estão a ser extraditados do canadá e EUA para a madeira, e não estrangeiros, como dizem.

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*