Qimonda abre falência, menos um forte exportador em Portugal

Por quanto tempo vai continuar a laborar o maior exportador tecnológico de Portugal? A resposta ainda é uma incógnita, apenas se sabe que a Qimonda iniciou processo de falência. A Qimonda, empresa do grupo Infineon, apresentou ontem no Tribunal de Munique, Alemanha, um processo de falência.

qimonda

A notícia tem contornos de imprevisto: em Dezembro, soube-se que a fabricante de chips e componentes electrónicos necessitava de 1,2 mil milhões de euros para se manter no mercado. Pouco depois, foi a vez de ser dado a conhecer um plano de recuperação da empresa que contemplou a venda de activos (avaliados em 600 milhões de euros) e ainda os apoios do Governo do Estado da Saxónia, na Alemanha, e do Governo Português, que se empenhou em garantir o financiamento de 100 milhões de euros através dos bancos CGD, BCP e BES.

Quando tudo levaria a crer que a Qimonda estava pronta para iniciar uma “nova vida”, eis que se sabe de um alegado desentendimento com as autoridades alemãs, que redundou na apresentação do processo de falência.

De acordo com notícia do Diário Económico, os financiamentos angariados através do Governo português não chegaram a ser aplicados, uma vez que não foi possível selar uma base de entendimento com as autoridades alemãs.

Desconhecem-se as razões de desentendimento entre as partes. Até notícia ou ordem em contrário, a Qimonda, empregador de cerca de 2000 pessoas e o maior exportador tecnológico do País, vai continuar a laborar em Portugal, in exame informática.

1 Comment on Qimonda abre falência, menos um forte exportador em Portugal

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*