Ora agora fumas tu, ora agora ditam eles, três vezes nove vinte sete, noves fora nada…

Por vezes o mundo parece estar na ponta de um cigarro. Vê-se mais ou menos cinza, o que não se sabe muito bem se corresponde a mais ou menos vida.

O fumo envolve roupas, cabelos e bocas e invade pulmões e vidas que ficam a meio. Longe de mim dizer o que cada um deve ou não fazer, tão cheios de pequenos maus hábitos estamos que não sobra espaço para pensar em argumentos de peso. Os maços de tabaco ficaram mais feios – sim que nisto da morte a estética também tem espaço – a avisar que matam, que se fica impotente, que faz mal a mil pequenas coisas da nossa vida.

E os preços a subirem, a fazer de conta que alguns cêntimos a mais nos vão deixar sem vontade de encher o mundo de anéis de fumo, mágicos aos olhos das crianças. Recordo-me de pedir ao meu avô para os fazer. Mas que engraçados eram os anéis de tão enganadores e inocentes.

Importa-se de fumar para o outro lado por favor? Sim, sim… com voz arrastada assim como que a desejar dizer que somos uma cambada de anjinhos sem mais nada que fazer a não ser incomodar quem escolhe como morre. Que o avô fumou até aos noventa, e o tio para lá caminha, rijo e inveterado fumador sem nunca ter dado um ai por causa do fumo.

Ainda ninguém se deu conta de uma parte da população que está a desaparecer à conta dos rolinhos com arsénico que dão charme a quem os manuseia de forma certeira, com aquele olhar de quem não vê ninguém nem nada mas afinal até repara em tudo.

Quantas vezes tive vontade de ter um cigarro nas mãos, o fumo cadenciado a fugir-lhe da ponta a arder e eu a vestir a pele de quem se sente à vontade onde quer que esteja. Não calhou… Metade siso, metade razão e a morte que vi passar-me ao lado disfarçada de outros nomes que não de fumador. “Já estava tão queimado do tabaco, a quimioterapia queimou-o ainda mais…”, e os bypasses a sucederem-se.

Por isso costumo dizer que bypasses escolho-os eu, já que cada um se despacha daqui como quer e com os extras que deseja.

4 Comments on Ora agora fumas tu, ora agora ditam eles, três vezes nove vinte sete, noves fora nada…

  1. fez-me lembrar uma anedota.
    Um homem foi comprar cigarros e no maço dizia: “PREJUDICA O SEXO”. Estendendo o maço de volta, olhou para o homem e disse: “Não se importa de me dar um dos k mata?”
    Pois é amiga. Cada um escolhe. Ou não. Pq a poluição nas ruas nao mata menos do k o tabaco, nem os enenos k ingerinmos em quase tudo o k commos. Sem falar nos efeitos desconhecidos dos transgénicos e nos potenciaores de câncer como aditivos em tantos limentos….Por isso, é como dizes: cada um escolhe. Se puder….Bj e bom e luminoso Domingo de paz

  2. Repito com~as gralhas corrigidas. Agora estamos assim. Desliga-se a net. Engole letra aqui, letra ali ou espaços,repete-as….:roll:
    ~~~~~~~~~~~~
    fez-me lembrar uma anedota.
    Um homem foi comprar cigarros e no maço dizia: “PREJUDICA O SEXO”. Estendendo o maço de volta, olhou para o homem e disse: “Não se importa de me dar um dos k mata?”:D
    Pois é amiga. Cada um escolhe. Ou não. Pq a poluição nas ruas não mata menos do k o tabaco, nem os venenos k ingerimos em quase tudo o k comemos. Sem falar nos efeitos desconhecidos dos transgénicos e nos potenciadores de câncer, como aditivos em tantos alimentos….
    Por isso, é como dizes: cada um escolhe. Se puder….
    Bj e bom e luminoso Domingo de paz

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*