Vírus no sistema informático do Ministério da Justiça

A notícia foi avançada pela RTP, foi detectado um vírus no sistema informático do Ministério da Justiça! Este vírus permitiu aos seus autores aceder a informações de processos em julgamento, mandados de detenção e matrículas de viaturas em investigação.

ministerio-da-justica

Segundo a RTP apurou este ataque informático pode ter sido concretizado através do servidor do Instituto de Tecnologias de informação na Justiça.

Este vírus informático não afectou somente o sistema do Ministério da Justiça já que, segundo as informações recolhidas pela RTP, foram ainda violados computadores de outros organismos como o sistema da Polícia Judiciária.

Para o Ministério da Justiça contactado pela RTP não houve intencionalidade e que não forram realizadas cópias de qualquer tipo de informação.

7 Comments on Vírus no sistema informático do Ministério da Justiça

  1. Se não foram copiadas informações foi por sorte…já que essa grande rede engloba (de forma muito pouco segura para os vários constituintes da rede) todos os “serviços públicos que tenham a ver com a justiça” (tribunais, polícia judiciária, medicina legal, etc).

    Tive contacto com a rede durante 2002 ou 2003 e já na altura reparei que o ITIJ tinha bastantes cuidados com o tráfego que entrava e o que saia (pelo menos…tentavam filtrar o que saia).

    O que achei mal é que não haviam (na altura) regras específicas de filtragem que bloqueassem o acesso aos vários segmentos da rede (de cada organismo).

    Acredito que durante a direcção do Mário Valente as coisas tenham melhorado e que o ITIJ faça um bom trabalho.

    Fiquei foi sem perceber se o tal vírus foi feito com o intuito de atacar aquela rede OU se é um vírus mais genérico.

    Se foi feito PARA se propagar pela rede do ITIJ a coisa é muito grave (e ainda mais difícil do ITIJ fazer algo para o evitarem). Se foi um “genérico” que passou…dada a especificidade da rede duvido que tenham conseguido retirar informação de lá :o)

    Hugz,
    Luís

  2. Todas estas noticias sobre este vírus informático, para quem trabalha na Informática, são simplesmente anedóticas. Primeiro a este tipo de situação não são chamadas de vírus. E depois e’ o seguinte, isto não e’ como entrar dentro de um edifício e depois não conseguir sair com a informação. Ou foi violada ou não, não existe meio termo. E depois frases como: “as firewalls foram accionadas aquando do ataque…” são de deitar a rir no chão, ou estão sempre activas ou não. Bom, mas neste tipo de situação houve-se com cada coisa, e as vezes são ate desculpas para erros graves que se cometem internamente e pretende-se
    atribuir culpas para o “desconhecido” e encobrir incompetência ou ate’ forcar investimento numa infraestrutura fragilizada, não querendo dizer que tenha sido o caso. Va-se la saber o que se passou….coisa boa não foi.

    Rb

  3. Rb, não é assim tão descabido o que afirmam ter acontecido.

    É muito normal nestas organizações terem NIDS que detectam padrões anómalos e geram avisos.

    Aliás, tanto foi isso que aconteceu que eles até detectaram o problema :o)

    Seria era grave se não tivessem detectado.

    Estranho agora é ver esta afirmação:
    “Este vírus permitiu aos seus autores aceder a informações de processos em julgamento, mandados de detenção e matrículas de viaturas em investigação.”

    Quando logo mais abaixo se diz que não foi copiada informação…(eu sei que não é isso que diz mas é o que significa :oP).

    Hugz,
    Luís

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. intencionalidade.net - Vírus no sistema informático do Ministério da Justiça

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*