A persistência da vida, sismo na china

O número de mortes não para de aumentar e já existem previsões de mais 50.000 mortos, anunciou o governo chinês. O sismo de magnitude 7.9 Richter sacudiu grande parte do Sudoeste da China, e as mortes e pessoas dadas como desaparecidas não param de aumentar; e deparamos-nos com imagens como a de baixo, trágicas, chocantes…

Jovem resgatado com sucesso dos escombros de um liceu, Foto Portugal Diário

3 Comments on A persistência da vida, sismo na china

  1. A diferença no tratamento dado por um país e outro, às respectivas tragédias, é tão grande que parece mentira. Um despachou os seus dirigentes para o local e procurou auxílio estrangeiro o outro fechou-se em copas com a sua população (não dando qualquer indicação da chegada do ciclone) e com o mundo exterior. A China teve o azar de não haver nenhuma técnica minimamente aceitável para previsão de sismos, mesmo havendo episódios algo fora do vulgar uns dias antes do próprio sismo como o desaparecimento da água de um lago e uma misteriosa travessia de uma ponte por anfíbios (não me recordo se de sapos se de rãs) em grande número.

    O número de pessoas afectadas é tão elevado que vai levar muito tempo até sarar as feridas saráveis.

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*