Sabia que…

Terceira edição do “Sabia que”, ao que parece, e como o gato fedorento dizia, o quarto é que vai ser giro! Agora deixando-nos de piadas vamos as coisas verdadeiramente importantes, este será mais um artigo onde irá ficar a saber inúmeras coisas, que nunca, mas nunca lhe tinham passado pela cabeça. Junte-se a nós, e vamos aumentar essa cultura geral!

Sabia que… Não minta, não sabia!

  • Galo, pato e ovelha foram os primeiros a voar de balão!

Na vanguarda de Laika, cãozinho que foi mandado ao espaço pelos russos em 1957, três animais – um galo, um pato e uma ovelha – compuseram o primeiro voo de balão de ar quente tripulado, em Paris, em 19 de Setembro de . O aparelho foi projectado pelos irmãos Montgolfiers, dois franceses apaixonados pela aeronáutica que descobriram em 1782 que o ar aquecido, quando colectado por um saco de tecido leve, ascenderia rumo ao céu. O voo dos bichinhos percorreu o céu da capital francesa por cerca de oito minutos, movendo-se por 3,2 quilómetros.

  • Estrelas piscam devido a turbulências na atmosfera

O pisca-pisca das estrelas no céu nocturno é causado por turbulências na atmosfera da Terra. A imagem de uma estrela é basicamente um ponto de luz no céu. Quando a atmosfera se agita, a luz emitida por uma estrela sofre um efeito de refracção e é desviada em diversas direcções. Por isso, a imagem da estrela sofre leves alterações de brilho e posição, e ela fica “piscando”. E as estrelas que não piscam a olho nu? Essas não são estrelas, e sim planetas, que por seu tamanho definido e maior proximidade da Terra conseguem formar uma imagem estável ao olho humano.

  • Ser humano sobreviveria dois minutos no espaço

Ao contrário do que pensa a maioria das pessoas, um ser humano que fosse lançado ao espaço sideral sem nenhuma protecção não explodiria, muito menos congelaria. Na verdade, os cientistas calculam que a exposição ao vácuo não causaria nenhum dano imediato a uma pessoa, desde que ela não tentasse trancar a respiração. Segurar o fôlego poderia causar problemas nos pulmões, um efeito semelhante ao que pode ocorrer com mergulhadores em grandes profundidades. Fora isso, os efeitos previstos seriam queimaduras solares, uma leve descamação da pele e dor de ouvido nos primeiros dez segundos de “passeio” pelo espaço. A falta de oxigénio provocaria perda de consciência depois de um ou dois minutos, seguida finalmente pela morte por asfixia.

  • Raios e trovões (talvez até saiba esta)

O trovão, estrondo que acompanha o raio, é uma explosão que acontece devido à alta temperatura da faísca eléctrica. O calor altíssimo do raio agita as moléculas de ar a sua volta, expandindo-as com grande velocidade, o que causa o barulho. Normalmente o som é ouvido bem depois do clarão porque a velocidade da luz (em que viaja o raio) é muito maior que a do som, que se propaga através do ar. Para ter uma noção da distância a que distância caiu o raio, basta começar a contar os segundos após ver o traço de luz. Assim que o trovão for ouvido, divide-se o número de segundos por três. O resultado é a distância aproximada em quilómetros em que aconteceu o fenómeno.

  • A origem das rádios piratas

A história das rádios piratas começa na Inglaterra em 1958. As emissoras eram montadas em barcos, fora das águas territoriais do Reino Unido. As embarcações possuiam bandeiras negras, como os antigos corsários, detalhe que deu origem ao nome “rádio pirata”. A idéia era burlar a lei e fugir dos impostos do governo.

Outras edições do sabia que:

2 Comments on Sabia que…

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*