Telemóveis fazem 35 anos

Os telefones celulares começaram a ser desenvolvidos na década de 1960 pelos engenheiros dos Laboratórios Bell nos Estados Unidos. O primeiro serviço comercial foi lançado no Japão pela NTT em 1979. Mas a pequena história diz que a primeira chamada pessoal foi feita em 3 de Abril de 1973 por Martin Cooper numa esquina de Nova Iorque.

Cooper que trabalhava para a Motorola, diz que apesar do grande desenvolvimento dos telefones móveis, esperava mais quando fez aquela chamada há 35 anos. Ele previa um mundo em que as pessoas estariam tão envolvidas nas comunicações sem fios que usariam telemóveis embebidos no próprio corpo.

O nosso sonho era que os telefones tradicionais desapareciam completamente. Toda a gente falaria em telemóveis”, disse o engenheiro, hoje com 79 anos, à agência Reuters.

A ideia era que os números de telefone fizessem parte da identidade das pessoas, de tal modo que receberiam o número quando nascessem, disse.

Outra ideia revolucionária de Cooper que ainda não viu a luz do dia é a capacidade de pensar numa determinada pessoa e o telefone ligar automaticamente para ela.

Hoje em dia já há 3.000 milhões de pessoas que usam telemóvel. Em 1984 só havia 300 mil. Mas Martin Cooper pensa que as pessoas querem mais do comunicar por voz. Daqui a mais 15 ou 20 anos espera que dispositivos sem fios embebidos nas pessoas possam ajudar a diagnosticar doenças em tempo real e receber a cura directamente de um médico ou de um computador.

Os aparelhos embebidos resolviam também o problema de consumo de energia, que seria transmitida directamente aos telemóveis pelo corpo humano, diz Cooper.

Cooper é director da ArrayComm, uma companhia de software para comunicações sem fios que ele fundou em 1992.

Ele considera que muitas das suas ideias são consideradas ficção científica por muita gente. “Não é realmente uma questão de tecnologia. As pessoas são muito conservadoras”.

Mas acrescenta que também faz hoje 35 anos muita gente pensou que se trava de ficção científica quando o viu falar por um telefone de plástico sem fios com um quilo de peso, na movimentada esquina entre a 56ª Rua e a Avenida Lexington, para um engenheiro da Bell.

Fonte: Sic Online

3 Comments on Telemóveis fazem 35 anos

  1. 😀 Sempre gostei de saber mais… e mais sobre a comunicação sem fios…
    Acho que a ciência está muito evoluída….De uns tempos pra cá nem era possovil manter uma converça por telefone fixo sem o trabalho de ligar para uma central que completasse a chama p´ro estrangeiro ou para dentro do proprio país…
    Acho que os equipamentos de telecomunicações estão cada vez mais rapidos* e praticos…

    Nicko… 8)

  2. 😀 😉 concordo com o nick, cada vez as telecomunicações estão mais avansadas. e ainda bem que assim o é, porque se não ainda hoje ninguém comunicava com os amigos e familiares de outros países. 🙄 😛

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*