Internet poderá ficar sem moradas de IP em 2010

As operadoras de Internet devem centrar-se o mais depressa possível na implementação de uma nova geração de moradas de Internet para dispositivos, correndo o risco de alguns aparelhos não poderem ser ligados à Rede mundial. O alerta é feito por Vint Cerf, um dos pioneiros da Internet.

À BBC o investigador, que se prepara para deixar os comandos do ICANN, o organismo que regula a Internet, afirma que em 2010 o número de moradas IP do actual protocolo IPv4 poderá estar esgotado.

Vint Cerf refere que há cerca de dez anos que se standardizou uma nova versão, chamada IPv6, mas ainda não foi implementada pelas operadoras.

«A razão pela qual ainda não o fizeram – que é compreensível – é o facto de os clientes ainda não a terem pedido», sublinha.

Apesar de o actual protocolo ter capacidade para quatro mil milhões de moradas, o surgimento de cada vez mais aparelhos com ligação à Internet levou ao seu esgotamento mais depressa.

O novo IPv6, que já é compatível com alguns computadores, servidores e routers mais recentes irá permitir criar um número quase infinito de moradas, capaz de satisfazer a procura durante as próximas décadas avança Vint Cerf.

Mas outra das questões que preocupa Vint Cerf é o facto de os dois protocolos não serem compatíveis, o que irá obrigar as operadoras a suportar os dois sistemas ao mesmo tempo, o que levará a um aumento nos custos.

«Se secarmos a fonte do IPv4 não quer dizer que a Internet deixe de trabalhar. Mas quem queira uma morada em IPv4 não vai tê-la» afirma, sem deixar de realçar que «se tivermos uma Internet que não suporte IPv6, não ter uma morada em IPv4 significa que não vamos ter Net».

Fonte: Sol

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*