Um miúdo com talento natural

Um salto de 17,74 metros valeu a medalha de ouro!

“Há 15 dias disse ao João Ganço, meu antigo atleta, ‘o teu miúdo, vai ganhar a medalha de ouro’. E o meu prognóstico concretizou-se”, revelou ao DN o treinador Fonseca e Costa que ontem vibrou com mais um feito histórico do atletismo português.

Nélson Évora, atleta do Benfica desde 2004 e naturalizado português em 2002, entrou para história da modalidade com um salto de 17,74 metros (novo recorde nacional) no terceiro ensaio, nos Mundiais de Osaka, no Japão.

“No primeiro salto, de 17,41 metros, teve um ligeiro desequilíbrio, mas vi logo que ele podia fazer mais. No terceiro ensaio fez os 17,74, não foi um salto perfeito, mais foi muito bom em termos técnicos. Ainda fez outro salto de 17,39 metros. Um conjunto de resultados muito bom”, na opinião de Fonseca e Costa.

Ainda de acordo com o técnico, Nélson Évora é um atleta com “muita segurança técnica e psicológica, tem uma maneira de ser e de falar muito tranquila”.

Ana Oliveira, antiga recordista nacional do triplo salto e actual treinadora, no Benfica, conheceu Nélson Évora em 1994, no Odivelas, primeiro clube do novo campeão do mundo, e desde logo ficou convencida que o miúdo tinha “talento e podia ser campeão. Toda gente viu isso, quando ele era ainda infantil”, explica.

“Tinha um talento que se foi desenvolvendo naturalmente, com muito trabalho e com o apoio técnico de João Ganço”, concretiza.

“Posso dizer que hoje (ontem) se fez justiça. O Nélson merece tudo o que aconteceu, que é fruto de um longo trabalho. Foi o ponto ao fim de 13 anos. Não estou surpreendida com este resultado, porque era algo que já se esperava”, salienta Ana Oliveira.

A treinadora destaca também “a alegria e o divertimento” com que Nélson Évora encara a competição.

Relativamente ao resultado que o atleta português obteve ontem em Osaka, Ana Oliveira afirma que “desde o primeiro salto abalou e atrapalhou os adversários”.

Carlos Calado, antigo recordista nacional do triplo salto, acredita que o seu sucessor pode “alcançar a barreira dos 18 metros”, o novo objectivo do atleta do Benfica (ver entrevista).

Nélson Évora nasceu na Costa do Marfim a 20 de Abril de 1984, filho de pais cabo-verdianos que tinham ido trabalhar para aquele país, e veio para Portugal por volta dos cinco anos. No dia 27 de Maio de 2002 obteve a nacionalidade portuguesa.

No Odivelas, onde começou a praticar atletismo e que representou até 1995, deu os primeiros passos em direcção ao título mundial. Mas, hoje, já não são muitos os que se recordam dele no clube, apenas os sócios mais antigos.

Depois de uma passagem pelo Benfica, entre 1996 e 2001, Nélson Évora representou o FC Porto (em 2002 e 2003), regressando ao Benfica em 2004. *com R.F.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*