Mulher muçulmana apanhada a ouvir MP3 em serviço de júri

Um advogado reconhecido na Grã-bretanha decidiu não apresentar queixa contra uma mulher muçulmana acusada de estar a ouvir MP3 por baixo da sua túnica, enquanto estava em serviço de júri.

A mulher, não identificada por razoes legais, foi suspensa do serviço de júri de um caso de assassinato, quando um dos seus colegas jurados afirmou ver os fios dos headphones a sair do seu lenço na cabeça.

A procuradora-geral Patricia Scotland ponderou cuidadosamente o caso e decidiu não apresentar queixa, dizendo que seria muito difícil provar a culpabilidade da mulher, disse um porta-voz do seu gabinete.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*