Ondas de calor na Europa são mais longas do que há cem anos

Uma equipa de cientistas suíços da Universidade de Berna constatou que as ondas de calor na Europa prolongam-se hoje pelo dobro dos dias em relação a 1880 e que a frequência dos dias extremamente quentes quase triplicou nos últimos cem anos. O resultado do estudo foi publicado hoje no “Journal of Geophysical Research-Atmospheres”.

A investigação, liderada por Paul Della-Marta, foi baseada nas temperaturas diárias registadas em 54 estações de medição desde a Suécia à Croácia.

Do estudo, divulgado na publicação da União Geofísica Americana, resulta a conclusão de que hoje as ondas de calor duram em média três dias — algumas até 4,5 dias —, quando em 1880 a média era de 1,5 dias.

Os cientistas dizem que as suas conclusões contribuem para reforçar as provas de que o clima da Europa ocidental se tornou mais extremo. Além disso, confirmam a teoria de um aumento na variação das temperaturas diárias de Verão desde o século XIX.

Esta investigação foi apoiada pelo Programa Europeu para o Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, pela Fundação Nacional Suíça para a Ciência e pelo Centro Nacional para a Excelência da Investigação Climática.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*